Febre do Vírus Chikungunya

Publicado em


Febre do Vírus Chikungunya


A febre chikungunya é uma infecção causada
pelo vírus de mesmo nome que provoca sintomas como aumento na
temperatura corporal e mal-estar, em um quadro que lembra gripe ou mesmo
dengue. Mais do que isso, o problema está por trás de fortes dores nas
articulações.


Como disse, seus sintomas são semelhantes aos da
dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e
cansaço. Porém, a grande diferença da febre chikungunya está no seu
acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa
inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor
local.

O chikungunya (ou CHICKV) é transmitido pela picada de dois
mosquitos, o Aedes agypti, comum nas cidades brasileiras, e o Aedes
albopictus, mais restrito a locais cheios de vegetação.

Ao acessar a corrente sanguínea, o vírus consegue se
multiplicar e afetar uma membrana que recobre as articulações. Daí as dores em
dedos, pulsos e tornozelos, característica que ajuda a diferenciar a infecção de
um quadro típico de dengue. Às vezes, esses sintomas persistem por meses
ou até mais tempo.

Por outro lado, há muitas pessoas que são infectadas com
chikungunya, mas não manifestam qualquer sintoma. O problema: não dá para saber
quem vai reagir bem ou mal à invasão desse inimigo da saúde. As medidas de
prevenção, portanto, devem valer para todos.

Para conter a doença, que avançou no país recentemente, as
autoridades recomendam combater o criadouro do vetor, o mosquito Aedes
aegypti — que tem menos de 1 centímetro, cor escura e listrinhas brancas
no corpo e nas pernas. A fêmea, responsável pela picada, deposita os ovos
infectados em depósitos de água parada, propiciando a multiplicação da espécie
transmissora do chikungunya.

Felizmente, são raros os casos de complicações
potencialmente fatais da doença. Uma vez que o organismo debela o agente infeccioso,
a pessoa se torna imune ao vírus para o resto da vida. No entanto, como
dissemos, casos específicos podem evoluir para uma espécie de artrite crônica

Para conter a doença, que avançou no país recentemente, as
autoridades recomendam combater o criadouro do vetor, o mosquito Aedes
aegypti — que tem menos de 1 centímetro, cor escura e listrinhas brancas
no corpo e nas pernas. A fêmea, responsável pela picada, deposita os ovos
infectados em depósitos de água parada, propiciando a multiplicação da espécie
transmissora do chikungunya.

Felizmente, são raros os casos de complicações
potencialmente fatais da doença. Uma vez que o organismo debela o agente
infeccioso, a pessoa se torna imune ao vírus para o resto da vida. No entanto,
como dissemos, casos específicos podem evoluir para uma espécie de artrite
crônica.


Causas


A febre chikugunya não é transmitida de pessoa para pessoa.
O contágio se dá pelo mosquito que, após um período de sete dias contados
depois de picar alguém contaminado, pode transportar o vírus CHIKV durante toda
a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos
contra ele. Por isso, o objetivo é estar atento para bloquear a transmissão tão
logo apareçam os primeiros casos.

O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do
mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as
larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se
em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas. O Aedes aegypti procria em
velocidade prodigiosa e o mosquito adulto vive em média 45 dias. Uma vez que o
indivíduo é picado, demora no geral de dois a 12 dias para a febre chikungunya
se manifestar, sendo mais comum cinco a seis dias.


A transmissão da febre chikungunya raramente ocorre em
temperaturas abaixo de 16° C, sendo que a mais propícia gira em torno de 30° a
32° C - por isso ele se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais. A fêmea
coloca os ovos em condições adequadas (lugar quente e úmido) e em 48 horas o
embrião se desenvolve. É importante lembrar que os ovos que carregam o embrião
do mosquito transmissor da febre chikungunya podem suportar até um ano a seca e
serem transportados por longas distâncias, grudados nas bordas dos recipientes
e esperando um ambiente úmido para se desenvolverem. Essa é uma das razões para
a difícil erradicação do mosquito. Para passar da fase do ovo até a fase
adulta, o inseto demora dez dias, em média. Os mosquitos acasalam no primeiro
ou no segundo dia após se tornarem adultos. Depois, as fêmeas passam a se
alimentar de sangue, que possui as proteínas necessárias para o desenvolvimento
dos ovos.

O mosquito Aedes aegypti mede menos de um
centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta e listras brancas no
corpo e nas pernas. Costuma picar, transmitindo a febre chikungunya, nas
primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte. No
entanto, mesmo nas horas quentes ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de
casa. Há suspeitas de que alguns ataquem durante a noite. O indivíduo não
percebe a picada, pois não dói e nem coça no momento. Por ser um mosquito que
voa baixo - até dois metros - é comum ele picar nos joelhos, panturrilhas e
pés.


Fatores de risco

A maioria das infecções por CHIKV que ocorre durante a gravidez não
resulta na transmissão do vírus para o feto. Existem, porém, raros relatos de
abortos espontâneos após a infecção maternal por febre chikungunya. Aqueles
infectados durante o período intraparto podem também desenvolver doenças neurológicas,
sintomas hemorrágicos e doença do miocárdio. Anormalidades laboratoriais
incluíram testes de função hepática aumentados, plaquetas e contagem de
linfócitos reduzidos e níveis de protrombina diminuídos.

Indivíduos maiores de 65 anos tiveram uma taxa de
mortalidade 50 vezes superior quando comparados ao adulto jovem (menores de 45
anos de idade). Apesar de não ser claro por que os adultos mais velhos têm um
risco aumentado para doença mais grave, pode ser devido à frequência de
comorbidades ou resposta imunológica diminuída.


Sintomas de
Chikungunya

O período de incubação da febre chikungunya varia de dois a
12 dias. Muitas pessoas infectadas com CHIKV não apresentarão sintomas. O
quadro clínico é muito semelhante ao da dengue, e os sintomas de febre
chikungunya são:

  • Febre
  • Dor nas articulações
  • Dor nas costas
  • Dor de cabeça.


Outros sintomas
incluem
:

  • Erupções cutâneas
  • Fadiga
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Mialgias.

Os sintomas comuns de chikungunya são graves e muitas vezes
debilitantes, sendo as mãos e pés mais afetados. No entanto, pernas e costas
inferiores frequentemente podem estar envolvidas.

Febre chikungunya x Dengue

A febre chikungunya apresenta um quadro muito parecido com
os sintomas de dengue. Entretanto, é importante diferenciar o diagnóstico
das duas doenças, uma vez que a dengue é mais grave e seu tratamento pede um
acompanhamento mais próximo. Também foram registrados casos em que as duas
doenças ocorreram ao mesmo tempo.

Observações de surtos prévios na Tailândia e na Índia têm
demonstrado as principais características que distinguem o CHIKV de dengue. Na
febre chikungunya, o choque ou hemorragia grave são sintomas raramente
observados. O início é mais agudo e a duração da febre é muito mais curta.

Embora as pessoas possam se queixar de dor corporal difusa
na presença na dengue, a dor é muito mais pronunciada e localizada nas
articulações e tendões nos casos de febre chikungunya.


Diagnóstico de
Chikungunya


Se você suspeita de febre chikungunya, vá direto ao hospital
ou clínica de saúde mais próxima. O diagnóstico deverá ser feito por meio de
análise clínica e exame sorológico (de sangue). A partir de uma amostra de
sangue, os especialistas buscam a presença de anticorpos específicos para
combater o CHIKV no sangue. Isso indicará que o vírus está circulando pelo seu
corpo e que o organismo está tentando combatê-lo.

 

Para diferenciar febre chikungunya da dengue, outros exames
podem ser feitos:

Testes de coagulação

Eletrólitos

Hematócrito

Enzimas do fígado

Contagem de plaquetas

Teste do torniquete: amarra-se uma borrachinha no braço para
prender a circulação. Se aparecerem pontos vermelhos sobre a pele, é um sinal
da manifestação hemorrágica da dengue

Raio X do tórax para demonstrar efusões pleurais.

 


x

Preencha corretamente com dados válidos.




Data de Nascimento:
Para se cadastrar você deve ter 18 anos ou mais.




Já possui uma conta? Entrar
x

Informe seus dados de acesso para entrar.


Esqueci a Senha

Você ainda não tem uma conta? Cadastre-se!