Exame de Papanicolau ou Preventivo Ginecológico

Publicado em


Exame de
Papanicolau ou Preventivo Ginecológico

 

O preventivo, conhecido também como exame Papanicolau, é um
teste realizado em mulheres que já iniciaram a vida sexual e tem objetivo
de detectar os primeiros sinais de desenvolvimento de câncer de colo de útero ou demais doenças
sexualmente transmissíveis que acometem os órgãos genitais feminino, prevenindo
a evolução.

É simples e rápido que colhe células do colo do útero para
análise em laboratório – seu principal objetivo é prevenir contra o câncer de colo de útero.

A grande maioria das lesões que evoluem para o carcinoma de
colo de útero são provocados pelo HPV, um vírus que pode ser evitado pelo uso
de preservativos de barreira, como a camisinha.


Técnica

Inicialmente, o avaliador visualiza externamente a vagina e
ânus, buscando identificar qualquer anormalidade, como alterações da
pigmentação, presença de secreções ou lesões, mudanças no padrão dos pelos,
entre outras.

Em seguida, é introduzido na vagina um instrumento
chamado espéculo, conhecido popularmente como “bico de pato”, devido ao
seu formato, para uma nova inspeção visual, dessa vez nas paredes internas
da vagina e no colo do útero.

Por fim, é realizada a coleta do material para análise,
através de uma pequena raspagem na superfície externa e interna do
colo do útero, com uma espátula de madeira e posteriormente, com uma escovinha.
Colhido material, este deverá ser colocado em uma lâmina de vidro, que é
encaminhada para análise ao microscópio em laboratório especializado
em citopatologia.


 Para que serve

Principalmente para encontrar cedo lesões ou alterações do
tecido uterino que indiquem a presença do HPV,
cuja infecção é responsável por praticamente todos os casos de câncer de colo
de útero. Mas o papa, apelido carinhoso, também detecta algumas infecções
sexualmente transmissíveis, como a candidíase.


Câncer do colo
uterino

O câncer do
colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção
persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano - HPV (chamados de tipos
oncogênicos).

A infecção
genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das
vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem
evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame
preventivo (conhecido também como Papanicolau ou Papanicolau), e são curáveis
na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica
desse exame.


Como é feito o
Papanicolau

A mulher se deita na posição ginecológica, com as pernas
elevadas e apoiadas por um suporte, enquanto o ginecologista abre caminho com a
ajuda de um espéculo, aparelho que lembra um bico de papagaio.

Depois, o especialista extrai células da parede vaginal e do
colo do útero com uma espátula e uma cerda – é normal sentir um leve incômodo
durante a coleta. A partir daí o material é enviado para um laboratório, que
faz a análise.


Tenho que me
preparar para fazer o exame preventivo?

Para garantir que o resultado do exame de Papanicolau seja o
mais correto possível, a mulher deve, nas 48 horas anteriores à
realização do exame:

Abster-se de ter relações sexuais (mesmo com camisinha);

Evitar o uso de duchas, medicamentos vaginais e
anticoncepcionais locais, como espermicidas, por exemplo;

Não realizar exame ginecológico com toque, ultrassonografia
transvaginal ou ressonância magnética da pelve.

É importante também não estar menstruada, pois o
resultado pode ser alterado na presença de sangue.

Mulheres grávidas podem realizar o exame, sem riscos de
saúde para ela ou para o bebê.


Os resultados

Após a avaliação minuciosa do patologista, que dura até
semanas, o ginecologista recebe o laudo. O exame aponta os fungos e as
bactérias encontrados na amostra e classifica as eventuais anormalidades
observadas nas células.

Essas alterações podem ser benignas, prováveis tumores ou,
ainda, lesões que, se não tratadas, podem originar um tumor maligno no futuro.
Se o resultado levantar qualquer questão suspeita, testes mais detalhados devem
ser solicitados.

Dito de outra forma, o Papanicolau não fecha o diagnóstico
de câncer. Pelo contrário: ele é um método que ajuda a prevenir a doença antes
de ela surgir propriamente. Hoje em dia, também existe o mais moderno teste do HPV.


Se o seu exame acusou

Negativo para câncer: Se esse for o seu primeiro resultado negativo, você deverá
fazer novo exame preventivo daqui a um ano. Se você já tem um resultado
negativo no ano anterior, deverá fazer o próximo exame preventivo daqui a três
anos;
Infecção pelo HPV ou lesão de baixo grau: Você deverá repetir o exame daqui a
seis meses;
Lesão de alto grau: O médico decidirá a melhor conduta. Você vai precisar fazer
outros exames, como a colposcopia; 
Amostra insatisfatória: A quantidade coletada de material não foi suficiente
para fazer o exame. Você deve repetir o exame logo que for possível.

Em todos as
situações, é importante seguir as recomendações médicas


Periodicidade

O exame é válido para mulheres a partir dos 25 anos que já
tiveram atividade sexual. Segundo o Ministério da
Saúde
, as duas primeiras coletas devem ocorrer anualmente e, se não
houver alteração, as próximas provas são feitas de três em três em anos.

O rastreamento segue dessa forma até os 64 anos, desde que
os últimos resultados não tenham acusado sinais suspeitos – aí, a periodicidade
deve ser discutida com o médico.

Mas atenção: mulheres acima dos 64 anos que nunca colheram o
Papanicolau devem realizar dois exames com intervalo de até três anos. Se
estiver tudo certo, aí sim estão liberadas.


CUIDADOS E
CONTRAINDICAÇÕES

Para fazer o exame, a mulher não pode ter feito sexo por 72
horas. Mais: a coleta deve ocorrer entre o décimo e o 20° dia depois do
primeiro dia da última menstruação.

 


x

Preencha corretamente com dados válidos.




Data de Nascimento:
Para se cadastrar você deve ter 18 anos ou mais.




Já possui uma conta? Entrar
x

Informe seus dados de acesso para entrar.


Esqueci a Senha

Você ainda não tem uma conta? Cadastre-se!