Cortisol sérico

Publicado em


Cortisol sérico


O exame de cortisol geralmente é pedido para verificar se
existem problemas com as glândulas suprarrenais ou com a hipófise, pois o
cortisol é um hormônio produzido e regulado por estas glândulas. Assim, quando
existe uma alteração nos valores normais de cortisol é normal que exista uma
alteração em alguma das glândulas. Utilizando este exame é possível
diagnosticar doenças como Síndrome de Cushing, no caso de cortisol alto ou
Doença de Addison, no caso de cortisol baixo, por exemplo.

O exame de cortisol é feito para medir o nível
deste hormônio no sangue. O cortisol desempenha um papel no metabolismo
das proteínas, lipídeos e hidratos de carbono. Ela afeta os níveis de
glicose no sangue, ajuda a manter a pressão arterial e ajuda a regular o sistema
imunológico.


O cortisol é um hormônio que ajuda a controlar o estresse,
diminuir inflamações, melhorar o funcionamento do sistema imune e auxiliar o
metabolismo de proteínas, gorduras e carboidratos, mantendo os níveis de açúcar
no sangue constantes

O cortisol é produzido e secretado pelas glândulas
suprarrenais, dois órgãos triangulares que ficam em cima dos rins. A produção
do hormônio é regulada pela glândula pituitária, um pequeno órgão localizado
abaixo do cérebro. Quando o nível de cortisol no sangue cai, o corpo começa a
produzir ACTH (hormônio adrenocorticotrófico). O ACTH estimula as glândulas
suprarrenais adrenais a produzir e liberar cortisol.

O nível de cortisol no sangue se altera ao longo do dia.
Normalmente, os níveis de cortisol aumentam quando ACTH está baixo e caem
quando ACTH está alto. Condições que afetam a hipófise ou glândulas
suprarrenais podem aumentar ou diminuir a quantidade de ACTH e cortisol que as
glândulas produzem, interferindo na sua regulamentação.


Indicações


O teste é feito para verificar se a produção de cortisol
está elevada ou reduzida no corpo. Doenças como a síndrome de Cushing e doença
de Addison podem levar à produção exagerada ou diminuída de cortisol. Medir o
nível de cortisol no sangue pode ajudar a diagnosticar essas condições.


Existem 3 tipos de
exames do cortisol diferentes, que incluem
:
Exame do cortisol
salivar
: avalia a quantidade de cortisol na saliva, ajudando a
diagnosticar estresse crônico ou diabetes;

Exame do cortisol
urinário
: mede a quantidade de cortisol livre na urina, devendo
ser colhida uma amostra de urina durante 24 horas;

Exame do cortisol no
sangue
: avalia a quantidade de cortisol proteico e de cortisol
livre no sangue, ajudando a diagnosticar a Síndrome de Cushing, por exemplo -
saiba mais sobre a Síndrome de Cushing e como é feito o tratamento.

A concentração de cortisol no organismo sofre variações
durante o dia, por isso normalmente são realizadas duas coletas: uma entre 7 e
10h, chamado de exame do cortisol basal ou exame do cortisol 8 horas, e outra
às 16h, chamado de exame do cortisol 16 horas, sendo normalmente realizado
quando há suspeita de excesso desse hormônio no organismo.

 

Produção elevada de
cortisol causa sintomas relacionados à síndrome de Cushing, tais como
:


  • Hipertensão
  • Hiperglicemia
  • Obesidade
  • Pele frágil
  • Listras roxas no abdômen
  • Perda de massa muscular e fraqueza
  • Osteoporose
  • Períodos menstruais irregulares
  • Excesso de pelos (em mulheres)
  • Atraso no desenvolvimento e baixa estatura (em crianças).


A falta de cortisol
também pode justificar o exame. Doenças relacionadas a baixos níveis de
cortisol são insuficiência suprarrenal e doença de Addison. Sintomas comuns são
:


  • Perda de peso não-intencional
  • Fraqueza muscular
  • Fadiga
  • Pressão arterial baixa
  • Dor abdominal
  • Manchas escuras da pele (ocorre na doença de Addison, mas
    não insuficiência adrenal secundária).


Valores de
referência

Os valores de referência do cortisol variam de acordo com o
material coletado e com o laboratório em que foi realizado o exame, podendo
ser:

 



















Material



Valores de referência



Urina



Homens: menor que 60 µg/dia


Mulheres: menor que 45 µg/dia



Saliva



Entre 6h e 10h: menor que 0,75 µg/mL


Entre 16h e 20h: menor que 0,24 µg/mL



Sangue



Manhã: 8,7 a 22 µg/dL


Tarde: menor que 10 µg/dL


 

Alterações nos valores de cortisol no sangue podem indicar
problemas de saúde, como tumor na hipófise, doença de Addison ou Síndrome de
Cushing, por exemplo, em que o cortisol se encontra elevado.

 

Como se preparar
para o exame do cortisol


O preparo para o exame do cortisol é especialmente
importante nos casos em que é necessário tirar uma amostra de sangue. Nesses
casos, é recomendado:

Fazer jejum de 4 horas antes da coleta, seja às 8 ou 16
horas;

Evitar fazer exercício físico no dia anterior ao exame;

Repousar durante 30 minutos antes do exame.

Além disso, em qualquer tipo de exame de cortisol,
deve-se informar o médico sobre os remédios que está tomando,
especialmente no caso de corticoides, como dexametasona, pois podem
provocar alterações nos resultados.

No caso de exame de cortisol salivar a coleta de saliva deve
ser feita preferencialmente até 2 horas após acordar. Porém, se for feita após
uma refeição principal deve-se esperar 3 horas e evitar escovar os dentes
durante esse período.





























































































 


x

Preencha corretamente com dados válidos.




Data de Nascimento:
Para se cadastrar você deve ter 18 anos ou mais.




Já possui uma conta? Entrar
x

Informe seus dados de acesso para entrar.


Esqueci a Senha

Você ainda não tem uma conta? Cadastre-se!